quarta-feira, 13 de Junho de 2012

Eliseu Fez o Machado Flutuar

Meu pai, meu pai, carros de Israel e seus cavaleiros! II Rs 2:11. Eliseu viu a manifestação de Deus em seu ministério.

E disseram os filhos dos profetas a Eliseu: Eis que o lugar em que habitamos diante da tua face nos é estreito. Vamos, pois, até ao Jordão e tomemos de lá, cada um de nós, uma viga, e façamo-nos ali um lugar para habitar. E disse ele: Ide. E disse um: Serve-te de ires com os teus servos. E disse: Eu irei. E foi com eles; e, chegando eles ao Jordão, cortaram madeira. E sucedeu que, derrubando um deles uma viga, o ferro caiu na água; e clamou, e disse: Ai, meu senhor, ele era emprestado. E disse o homem de Deus: Onde caiu? E mostrando-lhe ele o lugar, cortou um pau, e o lançou ali, e fez flutuar o ferro. E disse: Levanta-o. Então ele estendeu a sua mão e o tomou. II Reis 6:1-7

Eliseu profetizou aos Reinos do Norte de Israel: Jorão, Jeú, Jeoacaz, e Jeoás (Joás). Era filho de Safate de Abel-Meolá, se tornou assistente e discípulo de Elias -1 Reis 19:16 -19 - e depois que Elias foi levado ao céu num redemoinho, foi aceito como o líder dos filhos de profetas. Ele possuía, de acordo com o seu pedido, "uma porção dobrada" do espírito de Elias. Durante sessenta anos (892-832 aC) ocupou o cargo de profeta em Israel. O seu nome significa "Meu Deus é a salvação".

A escola dos profetas funcionava na casa de Elias, um lugar pequeno e modesto que se tinha tornado exíguo para tantos seguidores. Estes então sugerem construir um outro lugar de reuniões, próximo ao Rio Jordão. Enquanto trabalham na construção, o machado usado por um dos profetas, solta-se das mãos e cai nas águas do Jordão. Eliseu é chamado para resolver o problema e resolve: corta um pedaço de madeira, lança-o nas águas e o machado flutua. A passagem diz: “flutuou o ferro” o que me leva a crer que o motivo da perda do machado foi devida a este ter-se solto do cabo. O destaque para o ferro também pode ter a intenção de evidenciar o milagre: já que é impossível ferro (sem qualquer força motriz) flutuar na água.

Construir a casa
A madeira usada na construção da casa para escola dos profetas, representa o homem que necessita ser moldado para exercer o ministério: “Cada um de nós, uma viga” (6:2). Jesus disse: “ Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do meu Deus, daí jamais sairá” (Ap 3:12 a). Contudo, para se alcançar o estágio de ser viga e coluna é preciso se deixar moldar pelo Machado que é a Palavra de Deus. Ele corta as arestas, esmiúça a madeira bruta para torná-la em algo útil. No livro do profeta Isaías Deus diz: “Porventura gloriar-se-á o machado contra o que corta com ele? Ou presumirá a serra contra o que corta com ele? Como se o bordão movesse aos que o levantam ou a vara levantasse o que não é um pedaço de madeira?” Is. 10:15.

Nenhum homem tem força em si mesmo para a obra de Deus. D´Ele vem a força e providência para o viver. Ele corta com os que cortam com Ele. Ele opera através dos que O recebem no coração e mesmo os que Ele se mantêm alheios, recebem da Sua Palavra a graça para estarem em pé. João 19:11: “Nenhum poder terias contra mim se do alto não te fosse dado” (Jesus para Pilatos). A palavra de Deus é esse Machado a moldar madeiras para o Seu ministério e também para ceifar “os troncos, as vigas” que se negam a servir de bênção escolhendo o caminho do mal: “E também agora, está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bons frutos é cortada e lançada no fogo” Mt 3:10. Aqui vemos machado como juízo de Deus.

O machado caiu na água
Por que teria caído? Faltou firmeza entre o cabo e o machado? O cabo teria ficado nas mãos do profeta e só o ferro teria ido parar na água? Foi o machado inteiro (cabo e a lâmina) que escapou para o rio? O fato é que em algum momento, o profeta deixou de ser instrumento de cortar. Ele parou enquanto os demais continuaram. Através da Providência Divina, e tão-somente através dela, ele teve o machado de volta. Não fora a unção de Eliseu para o fazer flutuar! O rio Jordão é de águas profundas e grande extensão, certamente o descuido do profeta iria acarretar um preço já que o machado era emprestado.

Nalguns momentos das nossas vidas, podemos parecer-nos com esse profeta que perdeu o machado. Distantes de Deus, sem nos deixar moldar, recusando a sermos instrumentos de bênção, de trabalho para o reino. É quando perdemos a força e o vigor. “Eliseu cortou um pedaço de madeira e o lançou nas águas e fez nadar o ferro” (6:6). Foi preciso que a madeira entrasse nas águas do Jordão para que o machado flutuasse. A madeira no rio representou o restabelecimento da comunhão, o homem nascido novamente pelas águas do baptismo, o homem lavado e colocado de pé após ter-se desviado. Eliseu foi o intercessor, uma representação de Cristo Jesus que ouve o clamor dos corações e se dispõe a transformá-lo.

Pedaço de madeira cortado, atirado nas águas do Jordão é o homem pecador, de coração quebrantado, disposto a iniciar uma nova vida pela fé em Cristo Jesus, Aquele que pode e quer “fazer o machado flutuar”.

O machado era emprestado
O Machado (Deus), molda a madeira (homem) para o serviço ministerial. Esse moldar inclui a capacitação através de dons e talentos. Cada servo de Deus recebe do que Lhe é próprio para exercer mordomia: “Cada um tem de Deus o seu próprio dom, um de uma maneira e outro de outra” I Cor 7:7. E outra vez diz apóstolo Paulo: “ ministro pelo dom da graça de Deus que me foi dado segundo a operação de seu poder” Ef 3:7. A igreja de Cristo é uma reunião de vigas que se mantêm firme pela força do Machado que trabalhou ( e trabalha) nelas de modo a capacitá-las para sustentação da casa (ministérios). O interessante disso tudo é que apesar da força cortante do machado, ele precisa de mãos para movê-lo. Deus deu ao homem esse imensurável chamado de propagar as Boas Novas do reino de Deus. De convidar seus irmãos para reunião solene, o banquete celestial preparado para os que vivem pela fé no Filho de Deus.

“Porque não foi aos anjos que sujeitou o mundo futuro de que falamos; mas em certo lugar, testificou alguém, dizendo: Que é o homem, para que dele te lembres? Ou o filho do homem para que o visites? Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, de glória e de honra o coroaste e o constituísse sobre as obras de suas mãos” Hb 2: 5-7. O homem (madeira) precisa está ligado ao ferro do machado (Deus). Machado sem cabo, sem mãos para operar é igual vida sem Deus: infrutífera.

Machado nas mãos de falsos profetas
É instrumento de destruição. Essa é uma realidade. Falsos profetas se utilizam da palavra de Deus de forma inescrupulosa para benefício próprio e acabam causando tantos males que podem ser comparados a machados cortando madeiras para serem amontoadas em fogueiras. A boa notícia é: “Porque há esperança para a árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos. Jó 14:7. Ainda há esperança para vítimas de falsos mestres, “é deixar lançar no Jordão pelas mãos de Eliseu”.

E disse Eliseu: Levanta-te!
Então o homem estendeu a mão e tomou o machado (6:7). Ou glória! Comunhão restabelecida, pronto para ser instrumento de Deus nessa terra e cidadão do céu! Ele precisou ir a Eliseu para poder se levantar novamente. Jesus é o que ouve nosso pedido de socorro, homens aflitos, tal qual madeira quebrada lançada no Jordão. Ele É essa resposta que cura, acalenta, acalma e põe de pé novamente para uma nova vida.

Oro para que o Espírito Santo do Senhor o/a lhe tenha falado através destas palavras a ser um/a servo/a que a Deus para cortar afinadamente na sociedade da nossa época. Tal como Eliseu que depois de morto, ainda contribuiu para trazer de volta à vida um cadáver que caíra na sua sepultura: “E caiu um homem morto na sepultura de Eliseu e tocando ele nos seus ossos, reviveu e se levantou sobre os seus pés” II Rs 13:21. O machado continuou a cortar, operando através da vida do profeta, instrumento de Deus que firmou as mãos e se entregou ao Carpinteiro Jesus para ser madeira .

Sem comentários: